Gespea - Conheça-nos melhor
QUEM SOMOS
COMPOSIÇÃO
ACTIVIDADES
PUBLICAÇÕES
 
 
Espeleologia - um olhar sobre as grutas Açorianas
CAVIDADES VULCÂNICAS
CAVIDADES VULCÂNICAS
ABERTAS AO PÚBLICO

IPEA
GLOSSÁRIO VULCANOLÓGICO
 
 
 
 
Adicionar o meu e-mail ao newsgroup do Speleoazores.comRemover o meu e-mail do newsgroup do Speleoazores.com

 

 
Speleoazores.com - Cavidades Vulcânicas

FormaçãoEstruturasFauna

Formação

Génese de Cavidades

As cavidades vulcânicas, não sendo muito comuns, encontram-se em locais onde o magma ascende à superfície, como por exemplo nos Açores, Estados Unidos, Canárias, Islândia, Itália, Japão, Kénia e Coreia.

Tubo

Podem-se considerar dois tipos de cavidades vulcânicas:
Os Tubos lávicos, cuja sua formação pode-se esquematizar do seguinte modo

1 Numa primeira fase, à medida que as escoadas lávicas mais fluidas descem os declives, dá-se o arrefecimento das suas zonas superficiais e laterais e forma-se uma crosta mais ou menos sólida, debaixo da qual continua a escorrer lava ainda quente;
2 Numa fase seguinte, este nível de lava incandescente pode sofrer abaixamento, devido a uma diminuição nas emissões do vulcão, surgindo, assim um vazio sob a crosta superficial já solidificada;
3 Quando termina a erupção vulcânica, fica formado o túnel ou gruta lávica, a qual se vai desenvolver por alguns metros ou quilómetros de extensão.

Os Algares vulcânicos, por outro lado são na sua maioria antigas chaminés ou condutas vulcânicas, mais ou menos verticais, que se esvaziaram de lava e que deram lugar a estas singulares cavidades.

Algar

 
PAG. PRINCIPALNOTÍCIASFOTOSGESPEACONTACTOSLINKS
Gespea 2005-2017
© Todos os Direitos Reservados

Lavaimagem - Soluções Digitais
 
ImprimirFavoritosRecomendarIr para o TopoFicha Técnica
 
GESPEA - Grupo de Trabalho para o Estudo do Património Espeleológico dos AçoresGoverno dos Açores